quarta-feira, 7 de julho de 2010

TREM PORTO ALEGRE - GENERAL CÂMARA


Em setembro de 1962, os trens utilizados ainda eram os da linha Porto Alegre-Uruguaiana, que paravam em General Câmara. Pouco tempo depois, a linha foi retirada da cidade e foi construído um ramal ligando a nova linha, na estação de Argemiro Dornelles à cidade. Os guias de horários mostram trens ligando diretamente Porto Alegre a General Câmara passando já pelo ramal desde pelo menos outubro de 1965 e até 1979, sendo que ainda se vêem horários para ele no guia de horários da RFFSA de 1982 (ver fonte acima). Este trem, uma espécie de subúrbio para militares (não sei se somente os militares podiam-no utilizar), partia sempre por volta de 17h30 de Porto Alegre e, de General Câmara, sempre por volta das 05:30 da manhã. As paradas nas estações intermediárias eram facultativas, ou seja, se tivesse gente para descer ou subir, ele pararia. O ramal saía da estação de Argemiro Dornelles, na variante, tinha uma parada no km 258, onde havia um triângulo de reversão (mais tarde, esta parada passou a ser chamada de "Quilômetro 2", possivelmente por estar a dois quilômetros do início do ramal) e aí seguia mais quatro quilômetros até chegar a General Câmara. O percurso total desde Porto Alegre era de cerca de 86 quilômetros e era um trem específico, ou seja, não era o mesmo trem que seguia para Uruguaiana e que se dividia na estação de Argemiro. Algumas fontes citam apenas carros-motor e, no final (anos 1980), trens Minuano, correndo nessa linha, mas os guias citam também trens
mistos. Em todos os horários consultados, jamais houve divisão, e o trem que seguia para o interior partia de Porto Alegre (estação central) mais tarde, cerca de meia hora ou uma hora. No guia da RFFSA de 1982, citado acima, é dada uma frequência diária de 2a a 6a feira, uma velocidade média de cerca de 26-27 km horários, e era um trem misto, com "duas poltronas de primeira classe". Isto em 1982. Até pelo menos 1979, o trem era de passageiros (A-1) e o misto existiu em uma época ou não, mas sempre como uma alternativa ao de passageiros, neste caso, havendo dois horários diários. "Inicialmente, na linha Porto Alegre-General Câmara, corriam carros-motores; no final do transporte de passageiros, já sob controle da RFFSA, os Minuano, então já retirados das linhas principais, passaram a fazer o serviço, ligando General Câmara a Porto Alegre" (Eduardo S. L. Wizniewsky, 11/2005). "Eu fiz uma das últimas viagens do Minuano, quando em 1975 viajei para General Câmara, pois o carro-motor que servia essa cidade estava enguiçado. Fiquei triste com o estado dos dois carros do Minuano utilizados, com vidros quebrados, bastante danificado. Fim de um glorioso e belo trem que cruzou diversas vezes os pampas gaúcho." (Marcus Anversa, 04/2003)
Foto tirada a partir da plataforma estação Argemiro Dorneles. Mostra a esquerda, o ramal que ligava a linha principal a General Câmara. Acima a direita moradias dos funcionários. 1987.

Vagão restaurante
Os carros-restaurantes que a Viação Ferrea pretende inaugurar brevemente possuem todos os melhoramentos modernos, entre elles o novo processo de fechamento, de sorte que, absolutamente, a poeira da estrada não penetra no interior dos vehiculos. Os carros são tambem providos de numerosos ventiladores.

Correio do Povo 13 de abril de 1912




3 comentários:

  1. ÁLVARO LUIZ GARCIA DE GARCIA21 de julho de 2011 23:38

    OLÁ, SOU UM NASCIDO EM GENERAL CÂMARA, EM 10 DE MARÇO DE 1959, E COM 2 ANOS DE IDADE VIM COM MINHA FAMÍLIA, DE PAIS SANTAMARIENSE MORAR EM SANTA MARIA, E ATÉ HOJE, EM 21 DE JULHO DE 2011 AINDA NÃO VOLTEI PARA A CIDADE DE GENERAL CÂMARA NEM MESMO PARA VISITÁ-LA. SOU MUITO RUIM PARA TRATAR COM SAUDOSISMO E A DEPRESSÃO ME DESTRUIRIA SE EU VOLTASSE A LUGARES QUE MUITO REPRESENTARAM PARA MINHA VIDA, E QUE NÃO PODE MAIS SER VIVIDOS. NÃO SEI LIDAR COM A EMOÇÃO DA SAUDADE, E AO INVÉS DE ALEGRIA E FELICIDADE AO RELEMBRAR DE TEMPOS PASSADOS, VEJO MINHA DEPRESSÃO ME ABATER, E TENHO RECEIO DE QUE ISSO POSSA SE AMPLIAR MAIS E MAIS. TENTO EVITAR ESSE MOMENTO, QUE ESPERO NÃO TER QUE VIV^-LO. MAS MESMO ASSIM, FIQUEI FELIZ E EMOCIONADO EM REVER UMA FOTO DE UM TREM QUE MUITO VIAJEI ENTRE SANTA MARIA E PORTO ALEGRE, O MINUANO. SOU FILHO DE PAI E AVÓ FERROVIÁRIOS, SENDO MEU PAI DA GUARDA E DA TOPOGRAFIA DA VFRGS, E MEU AVÔ POR PARTE DE MÃE, INSTRUTOR DE MAQUINISTAS E INDUSTRIAL DE PEDRAS REFRETÁRIAS PARA A VIAÇÃO FÉRREA DO RIO GRANDE DO SUL. A ÚNICA EMPRÊSA NO BRASIL A FABRICAR AS PEDRAS REFRATÁRIAS QUE REVESTIAM AS FORNALHAS DAS CALDEIRAS DAS MARIAS-FUMAÇA, POIS AS PEDRAS ANTES DA FABRICA DE MEU VÔ TER ENTRADO EM FUNCIONAMENTO ERAM IMPORTADAS DA ALEMANHA, PARA USO MENSAL, MAS AS FABRICADAS NA OLARIA DE MEU AVÔ ERAM DE QUALIDADE SUPERIOR E DURAVAM 3 MESES OU MAIS. AGRADEÇO POR TER SIDO PUBLICADO ESSE TEXTO SOBRE TRENS DO PASSADO DE GENERAL CÂMARA. FELICIDADES. ALVARO LUIZ GARCIA DE GARCIA

    ResponderExcluir
  2. Cara, muito tri ! Frequento argemiro dorneles seguidamente, porém, infelizmente, está tudo abandonado. Gostei dessa foto em que aparece a chave pro ramal que ia pra cidade, tu por acaso não teria mais fotos da estação nessa época ?

    ResponderExcluir
  3. Meu nome é Marli e sou amiga de infância de Álvaro Luiz Garcia de Garcia e de seus irmãos lá em General Câmara, éramos vizinhos; e gostaria de saber notícias e entrar em contato com algum de vocês, pois tenho muita saudade daquele tempo. Atualmente moro em Porto Alegre. Lembro-me que o Álvaro era chamado de Alvinho e o nome dos seus irmãos mais velhos eram: Eliane, Zilda Maria e Marcelo Fernando. É mais fácil me contatar pelo fone:(51)9724-4380. Por favor me liguem. Estou no aguardo.

    ResponderExcluir